terça-feira, 11 de março de 2008

Os Mexicanos

Estou ha mais de 3 semanas no Mexico e ja passei por alguns perrengues com os mexicanos.
Confesso que a ultima coisa que esperava era trombar com o Hector Bonilha ou Gael Garcia Bernal, mas as coisas que tenho que enfrentar aqui exigem um grau a mais de jogo de cintura - deveria ter trazido o bambole que meus queridos da FFLCH deixaram na portaria antes de eu embarcar!, assim vinha me exercitando no aviao mesmo...
Alias, minha primeira, digamos, experiencia com os mexicanos foi logo na entrevista de imigracao. Estava em uma fila mais que enorme e quando chegou a minha vez, a fila parou! Do nada apareceram tres agentes da imigracao pra fazer a bendita entrevista comigo. Ficaram aqueles tres tapados olhando pra minha cara e pedindo minhas fotos de trabalho; ainda bem que todos essas coisas estavam na mala despachada, dessa forma consegui me livrar de tal momento importuno, mesmo com meu espanhol ainda parco.
Outra vez que tive que rebolar pra sair de uma situacao nada agradavel foi logo no meu segundo dia de Mexico! Eu tinha que imprimir minhas fotos (modelo sem fotos nao eh modelo, nem muito menos trabalha!). Fui encaminhada pra uma casas dessas de fotografia que poderia imprimir minhas fotos num papel de boa qualidade e assim o fiz, mas essas coisas demoram e conversar com os atendentes do local era inevitavel, mesmo que ao meu contra gosto. No meio de um papo sem pe nem cabeca, sou questionada:
- Te gusta Mexico?
- Hasta ahora si!
- Y de los mexicanos?
- Hasta ahora no! - de cara muito amarrada!
Naquela hora constatei que a massa masculina mexicana nao toma Simancol, este remedio tao essencial para a raca humana.
Dai por diante reparei no quanto os homens desta terra sao tao mal educados e tarados; parece que nunca viram mulher na vida! Voce passa na rua, e alem de ouvir assobios, eh obrigada a ouvir os grunhidos mais absurdos, primatas e impossiveis de serem narrados.
Minha sorte eh que alem de perceber essas coisas, eu tambem enriqueci meu espanhol e aos poucos vou dando minhas patadas nada delicadas nesses mexicanos safados.
A primeira foi uma semana depois da minha vinda e ha uma semana atras. Estava num taxi voltando do aeroporto e o motorista do taxi me faz a mesma sequencia de perguntas:
- Te gusta Mexico?
- Mucho! Penso en me quedar por aqui!
- Y de los mexicanos?
- No, no me gustam en nada!
- Pero, porque?
- Porque la educacion no es la grande qualidad de los mexicanos y, para mi, todos los hombres tienen que tener educacion!
Acho que nem fui estupida, mas sei que o motorista do taxi se manteve calado pelo resto do trajeto.
Mas nem tudo sao espinhos nas minhas investidas mexicanas. Tudo bem que ainda nao conheci o Gael, mas ja sei onde ele mora, e pra meu alivio, nem todos os mexicanos sao escrotos. Existem uns poucos que sabem ser gentis, simpaticos e educados, que te dao flores pelo simples ato de presentear uma mulher, que te acompanham no Red Bull com vodca pra aguentar a balada, te levam pina colada aonde quer voce esteja e pedem pro motorista te levar em casa quando voce ja esta podre de tanto dancar e nao consegue mais nem chamar o taxi.

5 comentários:

cristian disse...

Pois é, quando vimos aquele bambolê ali, abandonado na rua, tivemos a certeza de que aquele achado não foi um mero acaso. Sabíamos que ele tinha uma função a cumprir: preparar a sua futura dona para as suas aventuras no México.

Quanto aos energúmenos mexicanos, porque você não descola uma marreta biônica?

Manoella Jubilato disse...

Alem pode me mandar uma marreta bionica via Sedex urgente, por favor?
Acho que so assim esses energumenos param de me importunar!
Eta povo masculino non-sense dessa cidade!

André Henriques disse...

Putz... parece que o bambolê era um sinal! hehehehe... O jogo de cintura é sempre muito importante! hehehehe...

Mas acho que a Manu não precisa de uma marreta biônica... pelo visto ela já viu que as palavras batem bastante tb... hahahahaha... Fatality no tiozinho taxi!

Anônimo disse...

Filha, cuidado com a vodka!

Jan disse...

Escuta aqui, se o Gael aparecer não esqueça da janzinha aqui... eu gosto dele primeiro...

flor, me passa um email pra gente bavarder? manda no meu gmail que eu respondo... janete.pereira@gmail.com

besos